Infecção Urinária

A urina que é produzida nos rins é estéril. Ela pode se infectar quando bactérias que se multiplicam ao redor da uretra (colonização) conseguem subir através desta penetrando na bexiga. As bactérias podem atacar qualquer nível do aparelho urinário, desde a bexiga, causando cistite, até o rim, causando pielonefrite.

 

Quais fatores podem facilitar a colonização por bactérias?

            A colonização de bactérias no trato urinário pode ser facilitada por diversos fatores como, por exemplo:

- Obstrução urinária: próstata aumentada, estenose de uretra.

- Doenças neurológicas: mielomeningocele, traumatismo de coluna.

- Corpo estranho: sonda vesical, cálculo urinário (pedra nos rins).

-Doenças associadas: Diabetes Mellitus

 

Qual germe é o mais comum nas infecções de urina?

             A bactéria mais comum causadora da infecção urinária é a Escherichia coli. Já os pacientes hospitalizados (infecção hospitalar) apresentam germes diferentes, como a Pseudomonas aeruginosa, geralmente mais resistentes aos antibióticos.

 

Como diferenciar a infecção da bexiga daquela que chegou aos rins?

            Quando a bexiga está envolvida é comum:

- Aumento da freqüência urinária (polaciúria).

- Dor para urinar (disúria), com urina fétida, opaca ou escura

- Micção imperiosa (urgência).

            Quando o rim está envolvido, além dos sintomas acima, poderão ocorrer:

- Dor lombar.

- Febre.

- Calafrios.

 

Como é feito o diagnóstico definitivo da infecção?

            Através das queixas do paciente e do exame físico pode se suspeitar de infecção urinária. Entretanto, o diagnóstico definitivo é feito com a coleta da urina (jato médio) a fim de se realizar exame de urina (urocultura - cultura de bactérias na urina). A contagem de germes superior a 100 mil bactérias por mililitro é considerada infecção urinária. Neste mesmo exame, vários antibióticos são testados com a finalidade de orientar o médico na escolha do melhor tratamento.

 

Como previnir?

            Na prevenção, é importante uma ingesta significativa de líquidos (2 a 3 litros por dia), urinar antes de dormir e, após relações sexuais, evitar banhos de imersão ou duchas verticais. Cuidados de higiene também são essenciais. Tratamento da constipação intestinal, bem como avaliação da reposição hormonal nas mulheres menopausas são importantes. O Cramberry (suco ou cápsulas), a vacina (Urovaxon) e a antibioticoprofilaxia são opções nos casos de Infecções urinárias de repetição, após a confirmação de ausência de fatores anatômicos ou funcionais determinantes.

 

Tratamento 

CENTRO MÉDICO DIAS

CLÍNICA DE UROLOGIA

(44) 3266-1508 | 3266-1527 contato@centromedicodias.com.br Av. Tiradentes 1319 - Maringá PR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS