Tumores Urológicos

CÂNCER DE RIM

         O câncer renal em adultos corresponde a 3% das neoplasias malignas, sendo o mais letal dos cânceres urológicos. O tabagismo é um fator de risco definido para a doença.

Quais sintomas pode ocasionar?

            Mais de 60% são diagnosticados incidentalmente durante a realização de exames de imagem (ultrassonografia), ainda em uma fase assintomática. Os sinais e sintomas mais comuns são: hematúria (sangue na urina), dor lombar ou flanco e massa palpável. Geralmente quando presentes, indicam doença mais avançada.

            Cerca de 80% dos tumores são do tipo histológico carcinoma de células claras e o tratamento geralmente é cirúrgico.

 

CÂNCER DE BEXIGA

         O câncer de bexiga é a segunda neoplasia maligna mais frequente do trato genitourinário. Atualmente é a quarta neoplasia mais prevalente no sexo masculino  e  a oitava no feminino.

Quais fatores causais conhecidos para o câncer de bexiga?

            A associação com o tabagismo é a mais importante, sendo que os fumantes apresentam risco 4x maior para a doença. Uso crônico de analgésicos contend fenacetina, acetaminofen, ciclofosfamida e radioterapia pélvica também são fatores de risco.

Como avaliar?

            A avaliação clínica com Ultrassom e/ou tomografia ajuda no diagnóstico e programação cirúrgica, sendo a hematúria o sintoma mais prevalente e que leva o paciente a procurar o médico.

Tratamento do câncer de bexiga

          

CÂNCER DE PÊNIS

         A presença de qualquer lesão verrucosa ou ulceração genital que não cicatrize ou apresente crescimento progressivo deve levantar a suspeita diagnóstica.

            Quanto mais precoce o diagnóstico, maior a chance de a retirada completa do tumor (penectomia parcial ou total) ser curativa. A retirada de linfonodos (gânglios ou inguas) inguinais para estadiamento pode ser necessária em alguns casos.  

            A prevenção consiste em realização de medidas de higiene adequadas, evitando-se balanopostites de repetição e exposição ao papilloma virus humano (HPV).

 

CÂNCER DE TESTÍCULO

         A neoplasia maligna de testículo é a mais comum em homens jovens (15 a 35 anos de idade).

            Os principais fatores de risco são criptorquidia (testículo não descido), história familiar ou pessoal de tumor testicular, infertilidade.

            O prognóstico varia conforme o estadiamento e subtipo histológico do tumor, porém, de uma forma geral, associa-se à elevadas taxas de cura com tratamento multimodal (cirurgia, radio e quimioterapia), atingindo até 96% de sucesso. Antes da cirurgia de retirada do testículo, deve ser oferecido ao paciente a possibilidade de congelamento de sêmen, uma vez que os tratamentos subsequentes podem comprometer sua fertilidade temporária ou definitivamente. 

CENTRO MÉDICO DIAS

CLÍNICA DE UROLOGIA

(44) 3266-1508 | 3266-1527 contato@centromedicodias.com.br Av. Tiradentes 1319 - Maringá PR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS